quarta-feira, 19 de maio de 2010

Eu sou má!

Eu posso ter todas as boas intenções do mundo, mas o meu coração é podre e eu não valo quase nada. A verdade é que o meu carimbo de pessoa imperfeita nasceu antes de mim, ou seja, errar e fazer bizarrices é um direito meu e eu não tenho que mascarar isso com uma carinha de anjo maquiada com tom coral só porque combina com todo mundo. Não se sinta de fora, pois ser danificado não é um privilégio só meu, mas sim de todo ser humano na face desse planeta confuso, e sendo assim, fica mais do que claro que eu não sou melhor do que ninguém e ninguém nesse mundo é melhor do que eu. Então se eu sou uma vacilona e você também me explica o porquê você fala pelas minhas costas como se fosse um superior e não na minha frente como um igual? ou pior, por que eu deveria continuar esse ciclo se eu não tenho nada a perder?. E querem saber? vou estampar esse carimbo de imperfeita na minha testa, fazer uso dos meus direitos e com toda a educação e delicadeza que os meus pais me ensinaram vou começar a falar na cara tudo o que falo pelas costas e vou exigir que façam o mesmo comigo. Com amor. Mas eu vou fazer. Quem me conhece que me aguarde.

XoXo,

@AndreiaOM

Foto: Mateo Nazzeri


Ouvindo: Hole - Nobody's Daughter

Humor: desfrutando de uma paz que nem eu sei explicar

16 comentários:

Fernando Segredo disse...

O ser humano nasce mau.
Ótimo texto.

bjs

Juliana Dacoregio disse...

Ficar guardando o que pensamos, tentando se encaixar num padrão pré-estabelecido de boas moças (na verdade é o que se espera de todas as mulheres, não?) só causa desastres! Destilar maldade por aí também não é a solução, creio eu, mas sei que não é disso que você está falando. Acho que quanto mais aceitamos nossas falhas, mais compreendemos as dos outros, mas não o tipo de compreensão que nos leva a calar e aceitar tudo por medo de perder amigos, amores, admiração alheia... Quanto mais assumimos diante do espelho nossa maldade, mais libertos e felizes ficamos. Assim espero.

Iris Oliveira disse...

Seu texto está maravilhoso! A sinceridade stá em extinção no nosso planeta...
Sobre seu comentário no meu post, eu não era muito fã de cozinhar, mas agora até q estou achando bem legal, desestressa!! Bjos!

Luiz Guilherme disse...

o ser humano não nasce mau. o mal que o invade. e e outros caso, o consome por inteiro.

http://guilg7.blogspot.com/

vlw

Por que você faz poema? disse...

Não há nada mais cansativo
do que os pseudoperfeitos,
a perfeição é chata,
a busca pela perfeiçao idem.
Os imperfeitos sao bem mais
interessantes.

bebe disco disse...

o q importa eh saber q eh ruim. e q as outrs pessoas tbm saum!

Max Psycho disse...

A unica coisa que eu curti no texto é quando vc fala que vai começar a falar na cara, já devia estar fazendo isto a mais tempo não acha? Bjus baby e boa sorte na sua nova (porém verdadeira como vc mesma relata) fase da vida

Com Anny Maverick disse...

Uallll. Vindo aqui pela primeira vez e um texto tão forte.

"A verdade é que o meu carimbo de pessoa imperfeita nasceu antes de mim, ou seja, errar e fazer bizarrices é um direito meu e eu não tenho que mascarar isso com uma carinha de anjo maquiada com tom coral só porque combina com todo mundo."

MARAVILHOSO!

Fale mesmo, tenha atitude e acima de tudo, seja leal a você mesma.

Princesa Moderna! disse...

nossa, que blog legal! adorei! beijos

On The Rocks disse...

mandou ver!

muito bom o texto.

bj

Doce Nostalgia disse...

HÁAAA AMEI!
quanta maldade ^^

Serio gostei muito haha
A foto tá linda!!!!

Beijos otimo domingo moça! =*

Nat ♥ disse...

adorei!

Letízia P. disse...

Acho que falar o que pensa nunca foi ser mau. Machucar outras pessoas é ser mau.
Gostei do texto.
Beijos

Fá Marinho disse...

Adorei!

Eu super tb preciso aprender a fazer uso do ser humano que sou... Essa mania de perfeição não me leva a lugar algum... :///

http://espelhoinverso.blogspot.com/

Kennedy Lucas disse...

\m/

nossa, tem horas que ligar o "foda-se" é necessidade.

Kah disse...

Todo mundo tem algo de mau, é bobagem dizer que não. Admiro de verdade quem tem a coragem de falar tudo o que pensa na cara, e ainda mais quem consegue ouvir numa boa. Um dia eu chego lá, rs.
Beijos!