domingo, 8 de agosto de 2010

A palhaça morreu….

tales from the sick  Joshua Hoffine

Eu sou obcecada pelo tempo mesmo ganhando rugas de presente dele. Vibro em viver e experiênciar sem poder me apegar mesmo sabendo que o “abrir mão” nunca foi e duvido que um dia vai ser o meu forte. É uma luta que eu perco por um bom tempo, mas uma hora eu me estresso e ganho só para mostrar que dessa vida eu só faço questão de carregar meu Jesus e os portadores do meu DNA pois eu quero mais do que as minhas frescuras podem me proporcionar e quero porque sei que mesmo que eu viva o máximo da expectativa de vida dos velhinhos eu não verei a metade daquilo que esse mundo abriga. Como posso me revoltar contra o tempo que não para se além de tudo ele ainda me dá de presente o prazer de me matar para renascer de novo? e quanto mais eu morro mais liberdade eu tenho para mudar e ser aquilo que o próprio me ensinou.

Foto: Joshua Hoffine
Ouvindo: Stay With Me – Barlow Girl
Humor: Grata!

1 comentários:

Carlos Medeiros disse...

Errar, aprender. Cair, levantar.